O diferenciado Gyrotonic

Método que faz a cabeça de astros americanos trata das dores e recupera lesões aterrissa na Barra

Você tem problemas na coluna, dores no corpo ou busca se recuperar de alguma lesão? Comece a praticar Gyrotonic e tudo se resolverá rapidamente. Ah, mas você está muito bem e quer apenas dançar, praticar ioga, tai chi chuan ou natação. Acredite que, com Gyrotonic, tudo isso pode ser feito num mesmo lugar, na mesma hora e no mesmo aparelho. Sim, estamos diante de um método revolucionário que permite toda essa diversificação, mescla modalidades distintas e possibilita benefícios numa única sessão.


Fisioterapeuta há 23 anos, Laíza Lima (na foto, praticando o método) tem várias especializações em fisioterapia traumato-ortopédica, RPG, terapias de liberação miofacial e em gerontologia. Quando conheceu o Gyrptonic, a sua vida mudou. Recuperou-se rapidamente de uma lesão na cervical e apaixonou-se pelo método.


“Apesar de minha experiência profissional, não conseguia resultado eficaz pelos métodos tradicionais, como fisioterapia, osteopatia e RPG”, conta Laíza.


Até que um médico, muito antenado com novidades na saúde, falou para ela de um método revolucionário chamado Gyrotonic, que trabalhava todas as amplitudes articulares e que seria muito útil para suas dores na coluna.


“Comecei a fazer e melhorei rapidamente do motivo de todas as minhas queixas. Meu prazer, resultados e mudanças no meu corpo foram tão significativos que resolvi fazer as formações para aplicar este método na minha prática de fisioterapeuta”, recorda ela, que pilota agora o Optimum Studio Laíza Lima, aqui no Barra Prime Offices.


O queridinho de astros como Lady Gaga


A estrela do pop Lady Gaga é uma das aficionadas pelo Gyrotonic. Ela costuma postar fotos e vídeos no seu Instagram praticando o método. Madonna e Gisele Bündchen engrossam a lista de fãs do treinamento, enquanto o astro do basquete Shaquille O’Neal vive elogiando o método em entrevistas.


Mas o que o Gyrotonic tem de tão diferente?


O equipamento trabalha com movimentos circulares e rotacionais, coordenados com a respiração. A diferença entre os exercícios praticados no Gyrotonic e nos aparelhos comuns está na sua tridimensionalidade, ou seja, nos aparelhos convencionais, os movimentos possíveis são lineares, como abrir e fechar, subir e descer, levantar e abaixar. No caso do Gyrotonic, é possível trabalhar grupos musculares não atingidos por equipamentos tradicionais.


Devido à associação com ioga e tai chi chuan, há também um envolvimento dos órgãos internos, que são muito focados durante as práticas orientais.


A sensação do praticante é muito parecida à obtida com exercícios realizados dentro d’água. Há uma resistência a ser vencida, no entanto, nada traumático, tudo muito parecido com uma dança.


Não à toa foi desenvolvido por um ginasta, iogue, nadador, bailarino e acupunturista, o romeno Juliu Horvath, no fim dos anos 70.


Praticado por bailarinos e atletas de elite no tratamento e na prevenção de lesões, o método se popularizou entre homens e mulheres do mundo inteiro como uma alternativa aos exercícios convencionais.


A prática é perfeita para quem busca bem-estar e um corpo esculpido fora das academias de musculação.


Reabilitação pós-trauma?

É com ele mesmo.

Melhora no condicionamento físico?

Sim.

Combate ao estresse? Muito.

Recupera os desvios da coluna? Bastante.

Fortalece as articulações da musculatura? Claro.

Aumenta e melhora a circulação sanguínea e linfática? Também.

Modela o corpo? E como!

Previne dores? Opa, é com ele também.

Acelera o metaboslimo? Pode acreditar que sim.


Gyrotonic é vida!


Onde praticar?

No Optimum Studio Laíza Lima.

Avenida Afonso Arinos de Melo Franco, 222 - BL 2 - SL232.

Condomínio Barra Prime Offices.

Informações: 96887-6994.




© by A Folha do Bosque

  • Facebook - Black Circle
  • Instagram - Black Circle
  • Twitter - Black Circle