Barra pesada

Updated: Nov 19

Anote se tiver estômago: Um médico é assassinado no Jardim Oceânico em provável tentativa de assalto. Uma semana depois, um homem é morto e outro é preso próximo do mesmo local. Dois dias depois, uma pessoa sofre uma tentativa de homicídio na Avenida Abelardo Bueno. Dados apontam o aumento de roubos na região e até invasão de prédios se torna comum

“O que está acontecendo com a Barra? Parece um filme de terror”. A frase escrita por um morador nas mensagens recebidas nas mídias digitais da Folha do Bosque não é nenhum exagero. Basta ler a sequência aterrorizante de violência a seguir...


No fim do mês passado, o médico Cláudio Marsili foi assassinado na Avenida Fernando Matos, no Jardim Oceânico. O cirurgião pode ter sido vítima de um roubo seguido de morte. Logo depois, um vídeo com um homem de moto assaltando pedestres na Prefeito Dulcídio Cardoso (Canal de Marapendi) viralizou na internet. Nos comentários da publicação podem ser lidos diversos outros relatos de assaltos no mesmo lo- cal, e nas Avenidas das Américas e Lúcio Costa. No domingo, 8 de novembro, um homem morreu e outro acabou preso na Rua Gumercindo da Silva, também do Jardim Oceânico. Segundo a Polícia Militar, os dois apontaram uma réplica de arma de fogo em direção a policiais do 31oBPM (Recreio). Com eles, duas réplicas de pistola e três celulares foram apreendidos. Na terça, dia 9, um homem sofreu uma tentativa de homicídio às margens da Avenida Armando Lombardi. A vítima chegou a ser esfaqueada e agredida com pauladas e só não foi assassinada a tiros porque correu entre os veículos que cruzavam a pista. Ontem, dia 18, a polícia precisou utilizar o seu helicóptero para prender dois bandidos que realizavam assaltos na Avenida Lúcio Costa. Ao serem identificados, eles se esconderam no terreno atrás do condomínio Barra Golden Green. No dia anterior um bandido foi capturado com uma faca, na mesma Lúcio Costa, depois de assaltar várias pessoas.


Segundo dados do Instituto de Segurança Pública, os roubos na Barra da Tijuca aumentaram 6,7%, de janeiro a setembro. Invasões em prédios têm sido comuns durante a madrugada, segundo relato de diversos moradores. Muitas vezes, os bandidos conseguem abrir os portões dos edifícios empurrando com força.


"Todos os dias têm assaltos nos prédios entre as duas e quatro horas da manhã. Está todo mundo dormindo e com barulho de ar-condicionado. Tudo isso ajuda, não é?", disse uma moradora.


Além das invasões, os assaltos também são comuns nas ruas, como no entorno da Praça Professor José Bernar- dino, no Jardim Oceânico.


Os bandidos abordam quem passa andando, ou mesmo de carro. Na maioria das vezes, levam os celulares das vítimas.


Na quinta-feira (4 de novembro), um grupo de sete pessoas foi assaltado na Avenida Gilberto Amado. Elas andavam pela calçada depois das 21h.


Pelas imagens das câmeras, é possível ver quando duas motos passam pela rua. Um dos motociclistas cerca o grupo. Parte das pessoas tenta fugir, mas o outro assaltante pula um dos canteiros e cerca as vítimas.


Alguns moradores sugerem a contratação de seguranças particulares para a região. “Poderíamos pagar uma segurança motorizada, 24h, além do Segurança Presente. Os assaltos não vão parar, mas diminuiria bastante”, comentou a moradora Telma Pochmann.


A Polícia Militar informa que está agindo com patrulhamento intensificado na região. De acordo com a corporação, em novembro houve apenas um registro de furto de bicicleta na região.


Já a Polícia Civil reforçou que as vítimas devem fazer o registro das ocorrências para que os casos sejam investigados e solucionados.