Terapia gera renda extra

Updated: Jun 19

Oficinas de crochê fazem sucesso terapêutico e financeiro no Città America

Plantas suculentas dentro de cápsulas de Nespresso forradas em crochê. Esses imas de geladeira inusitados, pedido de uma amiga, marcaram o reencontro de Thamara Leone (foto) com o crochê. Economista de formação, Thamara praticou a vida toda a técnica de criar objetos usando uma agulha e algum fio contínuo. “A profissão, marido e filhos me afastaram do chochê. Mas esse trabalho reacendeu a chama”, lembra ela, que hoje pilota o Labeille Atelier, no Città America.


“Quando vim morar na Barra, há uns cinco anos, percebi que não tinha armarinho no bairro para comprar fios e muito menos um lugar para fazer minhas aulas. Decidi abrir o meu próprio negócio”, recorda.


No espaço, Thamara dá aulas de crochê livres, onde orienta individualmente cada aluna, e oferece oficinas de crochê, onde todas as alunas trabalham no mesmo projeto.

“A oficina de porta-vinho de fio náutico é a febre do momento. Mas a de caracterização de santas em amigurumi também faz o maior sucesso”, diz Thamara, lembrando que várias alunas suas já fazem as próprias peças para vender. “Muitas vêm aqui para desestressar, enquanto outras já têm o seu instagram vendendo as peças. O crochê tem um viés terapêutico, mas tem um viés de renda extra também”, comenta a Thamara economista, que já prepara um estande num bazar que acontece no shopping, onde suas alunas

poderão expor as próprias peças.


O Labeille Ateliêr fica no segundo piso do Città America, loja 205p. Informações: 99137-4661.


- Turma de crochê livre fixas

2h por semana / R$ 160 a mensalidade.

- Oficinas de crochê

3h por semana / a partir de R$ 90 por oficina.