Erasmo Carlos no samba

O Tremendão está de volta com novidades e na terça, dia 14 de janeiro, ele se apresenta no Bar do Zeca Pagodinho

Com um vasto repertório conquistado ao longo da carreira dedicada ao rock e MPB, Erasmo Carlos demonstra todo o seu amor pelo samba em um novo projeto autoral. “Quem Foi Que Disse Que Eu Não Faço Samba?” é o nome de um novo EP do cantor com 8 faixas, entre inéditas e regravações de sua própria autoria e é também o nome do espetáculo que ele irá fazer, dia 14 de Janeiro, na Barra da Tijuca.


A apresentação inaugura o projeto “Bar do Zeca Pagodinho Convida”, que irá levar para o espaço, durante o ano de 2020, shows de artistas consagrados da Música Brasileira.


O novo trabalho surgiu de um sonho antigo do cantor em compartilhar com o público suas composições de samba. Sobre o EP, Erasmo conta como foi difícil escolher apenas 8 faixas e o que o público pode esperar da sua experiência no samba.


“Minhas influências são o rock’n’roll e o samba, que vieram mais ou menos na mesma época. Sou músico e compositor, sempre fiz sambas, mas as pessoas nunca prestaram atenção nisso. Fiquei muito feliz com o resultado desse projeto com a Som Livre e espero que o público curta muito”, disse o Tremendão.


No repertório, músicas que fazem parte do EP como, “Maria e o samba”, “Samba da preguiça”, “Moço”, entre outros e sucessos da carreira como, “É preciso saber viver”, “Festa de arromba” e “Mulher”.


Setlist do show:

1) Além do Horizonte

2) Cachaça Mecânica

3) Mané João

4) Coqueiro Verde

5) A História da Morena

6) Moço

7) Comilão

8) Samba da Preguiça

9) Medley de Samba

10) Sem Anjo na Multidão

11) Maria e o Samba

12) Samba Rock

13) Meu Ego

14) Mesmo que Seja Eu

15) Sentado à Beira do Caminho

16) Mulher

17) É Preciso Saber Viver

18) Festa de Arromba


Tijucano, vascaíno e geminiano com ascendente em música

No dia 5 de junho de 1941, nasceu no Rio Janeiro, Erasmo Esteves ou como é conhecido: Erasmo Carlos. Tijucano, vascaíno e geminiano com ascendente em música, desde muito cedo Erasmo Carlos despertou seu gosto musical. E ainda na adolescência, juntamente com a chegada do rock no Brasil, iniciou carreira junto com parceiros como Roberto Carlos e Tim Maia. Em 1965, juntamente com Wanderléa e Roberto Carlos, Erasmo passou a apresentar o programa Jovem Guarda, na Record. Nessa época ele ficou conhecido como Tremendão. Inspirado em Elvis Presley, gravou sucessos como "Vem quente que eu estou fervendo" e diversos discos com acompanhamento de grandes nomes do cenário musical da época. Com o fim do programa e do movimento Jovem Guarda, Erasmo passou a mesclar suas raízes roqueiras com a bossa nova e a MPB. Nessa fase fez grandes sucessos como "Sentado à beira do caminho" e "Coqueiro verde". Em 2018, com as participações de nomes como Adriana Calcanhoto e Emicida, Erasmo apresentou o projeto "O amor é isso" (Som Livre). Em 2019, o Tremendão inova ao lançar o EP “Sambas”, com oito faixas entre inéditas e regravações.


“BAR DO ZECA PAGODINHO CONVIDA”

“Quem Foi Que Disse Que Eu Não Faço Samba?” – Erasmo Carlos

Local: Bar Do Zeca Pagodinho

Endereço: Av. das Américas, 8585 – Shopping Vogue Square – Barra da Tijuca

Telefone: (21) 3030-9097

Preço: R$ 120

Dia: 14 de janeiro (terça-feira)

Horário: 21h

*aniversariantes não pagam o couvert artístico (Até dois dias antes e dois dias depois da data do aniversário).


Foto: Guto Costa

© by A Folha do Bosque

  • Facebook - Black Circle
  • Instagram - Black Circle
  • Twitter - Black Circle