Mais uma arma contra a violência

Bairro Seguro chega para diminuir a criminalidade. Bosque Marapendi será o primeiro contemplado com o programa

O Capitão Castelo, o Major Tiago e o Coronel Alencar, na Câmara Comunitária da Barra

Um trabalho de polícia de proximidade com duas viaturas em cada região, que circularão atendendo apenas as denúncias vindas do lugar onde a PM irá circular. Chamadas do 190 de outros lugares, por exemplo, não caberá a estes policiais. Assim é o Bairro Seguro, um projeto que começa a ser implantado no Bosque Marapendi e vai atingir ainda quatro regiões que a PM denominou de sub bairros. São elas: Avenida das Américas, Barrinha/Itanhangá, Península e Vargens. Aplicado atualmente de maneira experimental em Jardim Sulacap e Jacarepaguá, o projeto está em fase final de implementação. Mas a data de lançamento oficial ainda está sendo definida.


“A ideia é que os policiais que aqui trabalharem sejam conhecidos pelo nome, e que eles estejam presentes no dia a dia da população local. Contamos com o apoio dos moradores”, diz o comandante do 31º Batalhão, Tenente Coronel Alencar, que recebeu 40 novos policiais e viaturas para contemplar o programa. "Os policiais foram capacitados e treinados para estabelecer o diálogo constante com os moradores e comerciantes", completa Alencar,


O anúncio do projeto aconteceu na terça, 2 de fevereiro, numa reunião na Câmara Comunitária da Barra. O encontro contou as participações do comandante do Barra Presente, capitão Castelo, com a nova administradora regional da Barra, Marize de Queiroz, além de lideranças da Barra.


“Estamos esperando ansiosamente pelo começo do patrulhamento. A região precisa muito”, comenta o presidente da Associação do Bosque Marapendi, Afonso Chaves.


Na terça, 16 de fevereiro, a moradora Sheila Balduíno enviou um vídeo para o Instagram da Folha, onde ela dizia ter testemunhado diversos assaltos nos sinais da Avenida das Américas. Logo que o vídeo foi publicado nos stories da Folha, diversos moradores enviaram relatos sobre os assaltos em sinais da região.


Terror psicológico

Policiais militares da Operação Barra Presente prenderam em flagrante, na noite de segunda, 25 de janeiro, um casal que praticava roubos e "sequestros-relâmpago" próximo à estação do metrô, na Barra.


Segundo a base do Segurança Presente, André Amaral da Silva e Sara Benigno Lopes Quintanilha Felippe (foto) agiam desarmados, mas conseguiam roubar ameaçando os reféns.

"Não tinham nenhuma arma. Eles usavam do terror psicológico", afirmou o tenente Góes, subcoordenador do Barra Presente.


A busca pelos criminosos começou após um registro de ocorrência em dezembro, quando os policiais reuniram características dos criminosos e como eles atuavam. Seguranças do MetrôRio e moradores do bairro colaboraram com a identificação da dupla.


Segundo informações da operação, o casal foi preso em flagrante enquanto mantinha três vítimas reféns. Um dos suspeitos obrigou uma das vítimas a comprar um celular numa loja na Rua Érico Veríssimo, enquanto o outro obrigava outras duas pessoas a sacarem dinheiro num caixa eletrônico.


© by A Folha do Bosque

  • Facebook - Black Circle
  • Instagram - Black Circle
  • Twitter - Black Circle