top of page

Cidade sem limites

Updated: Jun 7, 2022

Após mais um evento histórico, Downtown anuncia festa junina, nova academia, Espaço Boteco e até um carrossel

Luiz Neto


Haja coração para participar de um evento no Downtown. Mais precisamente em torno de 100 kg. Foi essa a quantidade de corações que o Santo Allium, um dos expositores do Downtown Beer Festival, vendeu durante o evento. No festival ocorrido durante oito dias no centro empresarial (de 19 a 22, e de 26 a 29 de maio), Vinícius Tiziano, o dono do estande que vendia sandubas no pão de alho, confirmou a vocação triunfal das festas ocorridas no lugar.


“Foi um total de 879 sanduíches, que, além do coração, eram servidos também com outros tipos de carnes”, revela Vinícius. “Já no terceiro dia de evento chegou a acabar tudo que levamos. Bateu um desespero, mas conseguimos repor a tempo”, lembra o empresário, que teve um faturamento total de R$ 30 mil.


Os corações dos artistas que fazem os shows e da plateia também pulsam em ritmo frenético. Integrantes de um fã clube da banda Pepper Spray amassaram asfalto de Rio das Ostras até aqui para assistir ao show do grupo cover do Red Hot Chili Peppers, que se apresentou no Downtown Beer Festival, no sábado, 21 de maio. No meio do espetáculo, a turma abriu um bandeirão do grupo na plateia. “Não esperávamos. Foi incrível. Quando estamos no Downtown nos sentimos como o Flamengo jogando no Maracanã”, dispara o baixista do grupo, Gui Farizeli.


O músico classificou o evento como fenomenal. “É uma oportunidade de entretenimento para muitas pessoas que não têm condições de ir num Rock in Rio ou Lollapalooza. O Downtown tem toda uma estrutura comercial, segurança e localização privilegiada, que deixam o evento com ares de um grande festival. Tem a praça de alimentação do lado, um Starbucks mais à frente, os parques de diversões. As pessoas vêm de outros bairros, assistem a vários shows com estrutura profissional e gratuitos”, completa Farizeli.


Vocalista da banda Duas em ponto, Bárbara Paiva (foto acima, com a sua dupla, Jéssica Fontes), que se apresentou em dois dias do festival cervejeiro, corrobora com o baixista. “A estrutura de som, de palco e serviço de roadie que o Downtown oferece é muito importante. É todo um ambiente profissional que deixa o músico em condições perfeitas para fazer o seu som”, elogia a cantora. “As pessoas realmente se deslocam de lugares distantes e até de outras cidades por causa do evento”, completa Bárbara.


Já o cervejeiro Alexandre Eisesstein, notou foi um aumento nas suas vendas em relação ao último evento realizado no condomínio, o St. Patrick’s Downtown, que já havia sido um sucesso absoluto para ele e outros vendedores de artesanais. No primeiro final de semana, a sua New England IPA, que Alexandre lançou no festival, já estava esgotada. O empresário vendeu um total de mais de mil litros de cerveja nos oito dias de festa. “Foi o meu recorde de litragem de todos os eventos que participei”, disse ele, que também faturou algo em torno de R$ 30 mil.


Além de coração para participar dessa festa, haja também tranquilizantes para lidar com tanta adrenalina. “Custei a dormir depois dos shows. Fiquei muito excitada com aquele astral todo e clima do condomínio e do público. Uma senhora veio me abraçar no meio do show, disse que estava muito mal, mas que estávamos dando vida para ela”, elogiou a responsável pela roda de samba que acontecia no meio da galera, Mônica Mac (foto acima).


A segurança, mais uma vez, foi um dos pontos favoráveis da festa. Editor da Folha do Bosque, o jornalista Luiz Neto chegou a publicar um vídeo no Instagram do informativo mostrando a quantidade de homens que patrulhavam o lugar. “Sabe aquele papo de que se tivesse um policial em cada esquina não existiria violência? Então, no Downtown acontece isso”, comentou Neto, em um dos filmes.


FESTA JUNINA, ACADEMIA, BOTECO E CARROSSEL


Diante de tantos elogios, não resta outra alternativa para o síndico do Downtown, Paulo Oscar, a não ser a de confirmar o retorno da consagrada Festa Junina realizada no centro empresarial. Entre um gole de cerveja e outro (ele também é um apreciador de artesanal), Paulo passa um WhatsApp para o gerente de marketing do condomínio, que informa os dias do esperado arraiá: 30 de junho, 01, 02 e 03 de julho. E dias 07, 08, 09 e 10 de julho.


“Podem se preparar para dois finais de semana de uma festa raiz. Falaram que o evento estava muito gourmetizado, então vamos resgatar a tradição de São João”, promete o síndico, que, entre outras revelações, confirmou a criação do Boteco Downtown (um espaço no centro empresarial com bares em containers e palco dedicado ao samba); prometeu a inauguração da expansão para o subsolo com lojas-âncora para dezembro de 2023; disse que o Downtown, em breve, vai contar com um carrossel importado da China e anunciou a chegada no condomínio da academia Life Fit.


“Eu vou morar nessa academia. Já faço tudo aqui”, disse, durante o evento, a personal Rosiani Dias, ao saber da novidade. “Aliás, eu queria morar no Downtown”, completou ela.

O síndico Paulo Oscar não descarta, no futuro, a possibilidade de prédios residenciais no estabelecimento, que conta agora com um trenzinho, espreguiçadeiras e cangas em sua praça do chafariz, nos finais de semana, e oferece triciclos gratuitos para os frequentadores do condomínio realizarem passeios pelo estabelecimento.

Se o céu não é o limite para essa cidade, parece que Paulo Oscar é como Eddie (Bradley Cooper), o cara à frente do filme “Sem limites”, que toma uma pílula mágica e nos mostra como funcionaríamos com os miolos anabolizados a pleno vapor.


Confira mais fotos do festival



















bottom of page